Seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para uma melhor visualização do site. Atualizar agora!

X

12/
06

Espumante Prosecco Brut é premiado no 9° Concurso Internacional de Vinhos do Brasil

Evento foi realizado em Bento Gonçalves e reuniu especialistas de sete países para avaliar 611 vinhos de diferentes continente


A Vinícola Panizzon foi novamente agraciada por conta de um dos seus vinhos. O Espumante Prosecco Brut foi destaque no 9° Concurso Internacional de Vinhos do Brasil, realizado entre os dias 5 e 8 de junho em Bento Gonçalves. O tradicional espumante recebeu a medalha de ouro do júri, composto por 50 especialistas. Esse foi o 24° prêmio recebido pelo tradicional espumante.
O 9° Concurso Internacional de Vinhos do Brasil – Brazil Wine Challenge (BWC) possui reconhecimento mundial, sendo a única premiação no país certificada pela Organização Internacional da Uva e do Vinho (OIV) e pela Associação Internacional de Enólogos (OIE). Assim, é um dos concursos de vinhos mais prestigiados da América.
O evento reuniu 611 rótulos, em que o Prosecco Brut foi um dos 185 premiados com a medalha de ouro. Além do reconhecimento da banca julgadora, o vinho da Vinícola Panizzon ajudou o Brasil a ser o país com mais medalhas no concurso. No total, foram 108 rótulos reconhecidos.
A vice-presidente da OIV, Cláudia Quini, chamou atenção para importância do evento para participantes. “O Brazil Wine Challenge é um balizador e uma importante ferramenta de divulgação. Integra o calendário da OIV e é regido por normas internacionais, desde a entrega dos vinhos com apenas duas pessoas tendo contato com os produtos, até regras rígidas de temperatura e degustação. Portanto, é um dos principais momentos dos vinhos no Brasil e na América Latina”, comentou Cláudia.
Na edição de 2018, o BWC bateu o recorde de países participantes, com 18 nações representando todos os continentes. Realizado no centro de eventos do SPA do Vinho Hotel & Condomínio Vitivinícola, contou com júri composto por jornalistas, sommeliers e enólogos do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia, Itália e Portugal. Os jurados realizaram todas degustações em quase 13 horas.
A qualidade dos espumantes e vinhos brasileiros foi reverenciada pelo presidente da Associação Chilena de Enólogos, Eugênio Lira, que representou a OIE no evento. “Os espumantes são ótimos e os vinhos brasileiros estão evoluindo muito e de forma muito rápida nos últimos anos. As vinícolas possuem capacidade tecnológica e técnica compatível ao que há de melhor no mundo”, destacou Lira.
As avaliações dos vinhos e espumantes foram realizadas com uma ficha de avaliação moderna, oferecendo resultados mais precisos, conforme o padrão da OIV. As classificações foram feitas a partir da pontuação de diferentes aspectos da bebida, envolvendo o visual, o olfato e o gosto. Com a medalha de ouro, o Prosecco Brut recebeu uma das melhores notas- o que comprova ainda mais a excelência e prestígio do espumante.